sexta-feira, 30 de julho de 2010

Alguém já mexeu no seu queijo?

Mais um que escrevi em 2005...


13-1-2005
Queijos
Foi lendo o livro “Quem mexeu no meu queijo, de Spencer Johnson, que entendi o que acontecia comigo: alguém havia mexido em meu “queijo” e era preciso abrir mão dele e partir para uma nova vida, um novo objetivo, um novo amor, um novo “queijo”.
Segundo Johnson, cada um de nós tem o seu “queijo”, o seu objetivo, seja um emprego, um amor, um caminho, e precisamos sempre estar atentos quando essa situação se acomoda e a perdemos de uma hora para outra.
Seguidamente somos surpreendidos pela ausência súbita daquilo que acreditamos ser nosso eternamente. E isso nos paralisa, prende, cobre nossos olhos com uma névoa de ilusão. Ilusão de que tudo não passa de brincadeira, de que logo aquilo que nos foi “roubado” voltará para nós num piscar de olhos. Ficamos presos junto à idéia de que somos injustiçados e não vale à pena seguir adiante por um novo rumo, ter um novo objetivo, um novo amor, um novo emprego, um novo “queijo”.
Contudo, é necessário abrir mão de algo e seguir em frente, com fé. Novos caminhos são capazes de nos trazer coisas que já não imaginávamos mais ser capazes de realizar.
Novas perspectivas desafiam nossas ações e nos gratificam com realizações surpreendentes. Mas é preciso ter coragem, persistência e fé. Acreditar sempre, desistir nunca.
Identificação de mudanças, ação e flexibilidade, como nos diz Johnson em seu livro, são as ferramentas que devemos usar para não sermos pegos despreparados quando nosso “queijo” tiver que ser movido, para não cairmos no desespero que a súbita mudança involuntária de nossa vida nos causa, quando não percebemos os sinais dessas alterações.
E, por fim, com o livro vi que é mais seguro ter consciência de nossas verdadeiras escolhas do que nos isolarmos numa zona de conforto.

segunda-feira, 26 de julho de 2010

Feliz Aniversário



Hoje é o meu dia... que dia mais feliiiiiiiiiiiz.................

Quase quarentinha!!!!! Ta louco!!!!! hehehehe

39 aninhos bem vividos, cheios de alegrias, confusões, amor, indiferenças, burradas, acertos, decepções, sorrisos, micos, mudanças e todos os blablablas...

Que felicidade!!!!

Obrigada a vocês que me acompanham por aqui e pela minha vida ao vivo!!!!!!

.

sexta-feira, 23 de julho de 2010

É preciso

Mais um que escrevi faz tempo. Foi em 5-1-2005
É preciso
É preciso que se recomece, sempre a cada dia.
É preciso olhar para frente e não querer ficar preso ao passado. Esquecer o que aconteceu, talvez não, mas lembrar sempre que somos os responsáveis por escolher o caminho que queremos trilhar.
É preciso aprender uma nova língua, fazer um novo caminho, experimentar uma comida diferente.
É preciso não se apegar aos sentimentos que se foram, às pessoas que se foram, aos dias que se foram.
É preciso superar a dor, a ausência, o sofrimento, e dar chance a uma nova vida.
É preciso seguir adiante com fé, com confiança, com alegria. Viver a vida que se tem pra viver. Dar todo o amor que se tem para dar.
É preciso olhar para o horizonte e acreditar que nascemos para ser felizes.

segunda-feira, 19 de julho de 2010

Aniversário


E a nossa princesa fez 2 meses ontem, dia 18 de julho!!!!  Oba!!!!


sexta-feira, 16 de julho de 2010

Faça a hora, não espere acontecer

 Como dá pra ver pela cara de choro dela, foto tirada com uma mão só (assim como a digitação desse texto) enquanto a Lara reclama que quer mamar... hihihi

Toda vez que eu ia visitar minha cunhada Luzi, que tinha acabado de ganhar nene na época (o Léo, do Blog do Léo), eu ficava admirada de como a casa dela tava sempre arrumada, com tudo no lugar, afinal de contas ela tinha um bebê e trabalhava de manhã, de tarde e de noite (ela era professora). Um dia perguntei como ela conseguia manter tudo organizado e ela me disse: "Com muito trabalho, Lily, muita dedicação."

Ta bom, não foram essas palavras, mas foi essa a mensagem: não é fácil, tem que se puxar.


E tem mesmo. Não dá pra ficar pensando: "puxa! como eu queria ter o que o outro tem, ser o que ele é!" E fazer por merecer? Nada?!!!

Meu cunhado Xengo diz: "Todo mundo vê os tragos que eu tomo, mas ninguém vê os tombos que eu levo". (Hoje to citando todos os cunhados - hihihihi)


Mas tudo isso é pra dizer pras mamães de primeira viagem, assim como eu, que não é fácil não, nem um pouquinho - ninguém disse que seria -, e dá bastante trabalho, mas é muito bom. Aliás, quando eu estava grávida, todo mundo me dizia: "tu não vai conseguir fazer mais nada depois que o nene nascer" ao que eu retrucava: "bem capaz! logo eu que não paro quieta e gosto de fazer tudo ao mesmo tempo".

E cumprindo meus retrucos, como eu já disse num post anterior, quando a Lara dorme eu saio correndo pra fazer tudo o que quero: arrumar a cama, colocar a roupa pra lavar ou secar, cortar as unhas, fazer xixi, passar um batom, tomar uma água, mudar a mesa da sala de lugar e assim vai. Mas não pensem que a Lara dorme aquelas 3h regulamentais, em que deveria ser acordada pra próxima mamada. A Lara mama a hora que ela quer - e ela SEMPRE quer. hihihihi.... Ela passa o dia inteiro mamando e cochilando. Mama 5min, dorme mais 5min. Nesses 5min de sono eu faço o que dá. E quando ela acorda e quer mamar denovo, às vezes tem que ficar chorando um pouquinho no carrinho pra mamãe terminar de fazer o xixi, e na maioria das vezes a mamãe sai com ela pendurada mamando, fazendo tudo com uma mão só. Os meus braços já estão ficando malhados!!! hihihihi

Vamos lá galera! Que o tempo não pára, não espera a gente ficar com as duas mãos livres!!!

"Vem, vamos embora que esperar não é saber!! Quem sabe faz a hora, não espera acontecer!!!!

.

quarta-feira, 14 de julho de 2010

Ainda somos os mesmos...

... e vivemos como nossos pais.





Tenho muitas lembranças boas da educação que meus pais me deram. Até as coisas que eu achava ruins na época, agora vejo como foram boas para a formação do meu caráter.

Uma coisa que sempre me chamou a atenção na minha mãe foi que ela sempre estava em casa bem arrumada e maquiada (vai ver por isso hoje eu AMO maquiagem). Todos os  dias à tarde, depois de terminar com a "lida" da casa, minha mãe toma banho e se enfeita e se maquia. E fica em casa! Toda essa produção pra tomar um chimarrão e descansar. Eu sempre achei isso muito bacana, sempre admirei essa atitude na minha mãe. Sempre pensava que queria ser como ela quando crescesse. hihihi Mas nunca fiz isso, de me maquiar pra ficar em casa.

Agora que a Lara nasceu e eu fico em casa o dia todo só com ela, comecei a colocar isso em prática. Tento me maquiar todos os dias, pra não correr o risco de passar na frente do espelho e me assustar. A gente tem que se cuidar. Claro que ela é a minha prioridade, mas se eu descuidar de mim, não terei condições de cuidar direito dela.

Eu assisto aqueles programas em que uma baranga é transformada em menos baranga e sempre ouço elas dizendo: "depois que meus filhos nasceram eu me abandonei". Ai! Acho tão triste isso! A pessoa se abandona por causa de outra. É claro que eu sei que mãe faz tudo pelos filhos e não é disso que eu estou falando. Estou falando de abandono pessoal, da sua essência. Daquelas depressões em que as pessoas entram porque não souberam se valorizar, das tristezas que carregam porque não souberam usar o seu tempo de forma sábia, cuidando de si. To falando isso, porque sei, que lá no final, a única pessoa com a qual a gente vai poder realmente contar é com a gente. Os filhos crescem e vão viver a sua vida, os irmãos tem outras coisas pra fazer, os pais não estarão sempre conosco, os amores vem e vão, os amigos a gente vai trocando (e os que ficam também tem a vida deles) e assim por diante. No final das contas, a gente só tem a gente.
E mesmo quando a gente tem toda essa galera na volta (ô coisa boa!), pra resolver os conflitos, pra decidir o que fazer - ou não fazer -, pra segurar a barra, pra respirar fundo e seguir adiante, a gente precisa contar com a gente.

Assim, sigo o exemplo da minha querida mamãe e procuro me manter mais arrumada pra eu mesma, pra minha auto-estima, pra me olhar no espelho e ver uma cara bonita, pra tomar um chimarrão sozinha mesmo.

E assim, dou continuidade e exemplo pra minha filha, pra que ela forme seu caráter com coisas boas, sabendo que ela é uma pessoa maravilhosa e que poderá contar com a mamãe e com a vovó enquanto der, claro, mas que poderá contar com ela mesma por todos os dias de sua vida!

.

terça-feira, 13 de julho de 2010

Mudanças


Esse texto escrevi em 3-1-2005, mas continuo achando que ele é atual. Tão atual que me apaixonei pela minha filha no instante em que a vi!!!!

"Mudanças
Por que somos obrigados a nos acostumar, de uma hora para outra, com a dor da perda? Ninguém nos pergunta se estamos prontos para, de um segundo para outro, mudar toda nossa perspectiva e viver a vida de outra forma, em função de uma perda, seja ela qual for e de que maneira for. Tudo tem que ser muito "normal", afinal, esse é o curso da vida. As coisas são assim, temos que entender. Ora!
Mas quando o assunto é ganhar, tudo muda de figura. Por que não podemos ganhar um novo amor em questão de minutos, horas talvez, num simples, mas definitivo olhar? Por que temos que dizer “eu te amo” só depois de muitos anos de convivência? Por que não podemos nos entregar com toda nossa paixão para alguém com conversamos por apenas três horas?  Por que não podemos ter de nos acostumar, na marra, com uma coisa maravilhosa que muda todo o curso de nossa vida, de uma hora para outra?
Será que só o sofrimento e a dor são urgentes? Será que a alegria, a felicidade, o amor não têm a mesma urgência?"

sexta-feira, 9 de julho de 2010

Mais presentinhos....

quarta-feira, 7 de julho de 2010

velocidade 5, nota 10

hora do Nan, porque 1x por dia ainda tem que ser assim!

Quando a Lara dorme, a mamãe acorda.

Bom, também não é bem assim. Isso foi mais uma metáfora. O que eu quis dizer é que quando ela dorme eu corro pra fazer tuuuudo o que não consigo fazer com uma mão só. hihihi...

Nesses momentos, tomo chimarrão, coloco a roupa pra lavar, pra secar, arrumo a cama, faço maquiagem, tomo banho... escrevo no blog....

Faço tudo rapidinho, pra dar tempo de fazer o máximo possível de coisas. Minha casa ta sempre arrumadinha, eu to sempre "ajeitada" (sim, de maquiagem e cabelo arrumadinho, porque as roupas já não servem mais, ou já ficaram "desbeiçadas" por causa da amamentação.... mas isso é assunto pra outro post), perfumada. E feliz, porque eu sou assim mesmo, gosto de fazer muitas coisas ao mesmo tempo e gosto de casa arrumada, todas as coisas em seu lugar.

O problema é que quando a gente é assim e fica esse tempo todo em casa, só fazendo isso, vai entrando numa paranóia. Quer que cada poeirinha esteja em seu lugar - nesse caso, fora do balcão -, e acaba fazendo com que as outras pessoas que moram na mesma casa - nesse caso, meu companheiro - façam as coisas todas no mesmo ritmo. Coitado! O Ricardo ta enlouquecendo! hihihihi Quando ele senta no sofá eu começo: faz um chimarrão, tira a roupa da máquina, me alcança uma água, uma almofada, meu chinelo..... Ele já disse: mas tu não pode me ver descansando, né?! hihihihi.....

Poxa, gente! Eu quero que ele faça tudo na velocidade 10, que nem eu! hahahaha... mas entendo sim. As pessoas são diferentes (thanks heaven!!!) e estão conectadas em frequências diferentes, em "velocidades" diferentes, não adianta. Isso é o que nos torna humanos, especiais!!!! E respeitar isso mantém nosso relacionamento cada vez melhor.

Mas o bom de tudo isso é que ele me ajuda, sim. Faz tudo isso que eu peço, na velocidade dele, é um companheirão, um pai nota 10!!!

Obrigada! Te amo!

domingo, 4 de julho de 2010

Continuando com a postagem dos presentes das aniversariantes de junho da minha família...


Aqui enquanto não estava pronto...


Depois de pronto...

O conjunto...


Clique nas fotos para visualizá-las melhor!

Visitas desde 25/05/2009