terça-feira, 31 de janeiro de 2012





Não é tão fácil assim como parece.
Quando eu não tinha filhos, achava que eles eram do mundo e não dos pais. hihihihihi.... Hoje que sou mãe eu sei que é assim, mas ontem confesso que foi um dos dias mais difíceis da minha vida. Matriculamos a Lara numa escolinha.

Escola de Educação Infantil é o nome politicamente correto. Todo mundo chama de creche. Eu decidi chamar de escolinha, porque assim me soa menos pior. E eis que a moça que estava fazendo a matrícula não parava de falar: "creche, creche, creche, creche, creche, creche". Cada palavra "creche" que ela falava parecia uma punhalada no meu coração de mãe de primeira viagem.

- "Ela chupa chupeta?", pergunta a moça
- "Não.", responde a mãe, "Também não toma mamadeira, nem toma leite, mas porque não gosta"
- "Mas ela come queijo, sanduiche", complementa o pai atencioso
- "Iogurte também não gosta, a gente já tentou, nem batida de frutas", mais uma informação da mãe
- "Embora como todas as frutas",finaliza o pai.
A moça só dá uma olhada e deve ter pensado:"era só dizer que não".

Quando a gente não tem filhos, vê uma situação dessas e pensa: "Mas que ridícula!"
E depois que é mãe, na mesma situação, pensa: "Mas que ridícula que eu sou!"

O quero dizer é que pais e mães são ridículos, sim. São amorosos, são ternos, são passionais. Amam tanto seus filhos que querem abraçá-los e dizer "é meeeeeu!".

Pais e mães de verdade precisam passar por essas situaçõesdo ridículo, pra que possam chegar em casa e se dar conta disso e poder respirar fundo e acreditar que amanhã, sim, é um novo dia e que seu filho está, sim, crescendo.

E a passos largos! Quando me dizem: curte porque passa rápido, eu penso: mas curtir mais que isso? não consigo! E eu tava grávida e hoje já estou preenchendo a agenda da escolinha da minha filha! Onde eu estava quando esse tempo passou????

Agora estou aqui escrevendo e vendo suas perninhas deitadas na caminha, dormindo o sono dos anjos. E duas lágrimas teimam em querer sair de meus olhos, porque eu agora sei o que é felicidade. Eu agora sei o que é amor incondicional.

E deixo um beijo pra todas as mães maravilhosas que encontro em meu caminho, e deixo um beijo pra minha mãe maravilhosa, que me deixou crescer e viajar e ir em busca da minha felicidade, me ensinando que é isso o que eu tenho que fazer também com a minha filha.






.

quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

Enquanto a mamãe trabalha...

pra fazer esse jogo americano...



a filha descansa pertinho...

terça-feira, 10 de janeiro de 2012

Voe

Abra as asas...

voe longe, voe alto!

Sinta seu coração pulsando de alegria

Viva a magia do instante que acontece.

Visitas desde 25/05/2009